Meus amores

Meus amores

Download livros

Aqui você poderá fazer downloads de vários livros.
Coleção As Crônicas de Nárnia

Sinopse
Viagens ao fim do mundo, criaturas fantásticas e batalhas épicas entre o bem e o mal - o que mais um leitor poderia querer de um livro? O livro que tem tudo isso, O leão, a feiticeira e o guarda-roupa, escrito em 1949 por Clive Staples Lewis. Mas Lewis não parou por aí, seis outros livros vieram depois e, juntos ficaram conhecidos como As crônicas de Nárnia. Nos últimos cinquenta anos, As crônicas de Nárnia transcenderam o gênero da fantasia para se tornar parte do cânone da literatura clássica. Casa um dos sete livros é uma obra-prima, atraindo o leitor para um mundo em que a magia encontra a realidade, e o resultado é um mundo ficcional que tem fascinado gerações. Enganosamente simples e direta, As crônicas de Nárnia continuam cativando os leitores com aventuras, personagens e fatos que falam a pessoas de todas as idades, mesmo cinquenta anos após terem sido publicadas pela primeira vez.

Neste espaço caro leitor você pode fazer o download da Coleção As Crônicas de Nárnia completa.
As crônicas de Nárnia - O sobrinho do mago. Vol.1
O leão, a feiticeira e o guarda-roupa Vol.2
O cavalo e seu menino Vol. 3
Príncipe Gaspian Vol.4
A viagem do peregrino da Alvorada Vol.5

fonte: http://criativarpg.blogspot.com/2009/04/as-cronicas-de-narnia-colecao-completa.html





Marinheiros e Professores - Celso Antunes

Crônicas simples sobre escola, ensino, disciplina, inteligências emocionais, criatividade, construtivismo, inteligências múltiplas, professores, alunos... De perspectiva construtivista, mostra que o acesso a um ensino mais realista e a técnicas pedagógicas mais avançadas pode ser praticado por qualquer professor, desde que conhecendo fundamentos básicos da educação e aplicando as mais recentes descobertas pedagógicas.
http://www.4shared.com/file/1893165/599b425f/celso_antunes_-_marinheiros_e_professores.html

Glossário de Bolso para educadores - Celso Antunes

Este trabalho preenche uma sensível lacuna. Não só porque inexiste glossários atualizados que permitam ao educador a imediata referência de tantos termos que ouve e quer aprofundar, como principalmente porque desde a década de setenta, o ensino passou a conviver lado a lado com temas, termos e expressões novas que dizem respeito ao cérebro e a maneira como a mente humana aprende, memoriza, processa informações, administra emoções e acorda sua consciência. Ao lado desse imenso mundo de informações, uma nova Lei de Diretrizes e Bases e parâmetros ociais, normatizando procedimentos, incluiu inevitavelmente novas palavras e algumas siglas, introduzindo novas linguagens essencial a todo educador .
http://www.4shared.com/file/1893166/c09213e5/celso_antunes_-_glossrio_de_bolso__a__para_educadore_a_s.html

A Mulher escondida na Professora - Alicia Fernande

Na presente obra, a autora volta a apresentar a análise do vínculo ensinante-aprendente, entocando-o desta vez desde a ensinante (professora, mãe, ...) e colocando a ênfase nas conseqüências prejudiciais que, para o trabalho de construção de sua subjetividade e para a possibilidade de ensinar, tem o esconder, o omitir ou o desmentir as diferenças de gênero sexual. Em sua experiência como psicopedagoga, a autora comprova a alta proporção de homens (crianças e adolescentes) que apresentam problemas de aprendizagem, fato que não pode deixar de associar com a presença prioritariamente feminina entre os docentes, no marco de um sistema educativo que sanciona as diferenças sexuais e de toda ordem, que exige das ensinantes esconder sua sexualidade e anular sua corporeidade, que situa a professora em um lugar paradoxal de senhorita virgem e mãe e que equipara, por um lado, passividade, dedicação e capricho com feminilidade, e por outro, atividade, agressívidade, rapidez e relaxamento com masculinidade. Frente a esta sexualidade desmentida, aprisionada, omitida, encapsulada, a proposta de saúde passa por reconhecer a diferença como diferença e não como carência, não se omitir, legalizar o modo de produção de saber e conhecer característico das mulheres, fazer visível sua produção Invisível e pública sua produção doméstica. Em definitivo: autorizar-se a ser mulher. Com o estudo da subjetividade de professora e seu posicionamento frente às diferenças de gênero sexual se Inclui um nível de análise que será útil não apenas para os docentes, mas também para repensar a etiologia do problema de aprendizagem e do fracasso escolar, favorecendo a construção de pautas de prevenção.
http://www.4shared.com/file/3033088/8917f2be/alicia_fernandez_-_a_mulher_escondida_na_professora.html

Histórias de gente que ensina e aprende - Andréa C

Histórias significativas que motivam uma saudável identificação do leitor, ao mesmo tempo em que tecem belas e racionais considerações sobre o ensinar e o aprender, culminando numa abordagem sobre a importância da leitura no processo de aprendizagem - tema cada vez mais caro a numerosos pedagogos, alunos e professores.
http://www.4shared.com/file/1893845/647c1b52/andre_cecilia_ramal_-_histrias_de_gente_que_ensina_e_aprende.html

A alegria de ensinar - Rubem Alves

"A alegria de ensinar" é um livro cujo autor, Rubem Alves, pretende deixar claro que ensinar é um exercício de imortalidade, que de alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra, sendo que o professor é assim, não morre jamais, estando a cada dia no pensamento daqueles que ele ensinou.
http://www.4shared.com/file/44632190/ca0f28a4/rubem_alves_-_a_alegria_de_ensinar.html

Medo e Ousadia: O Cotidiano do Professor - Paulo F

Paulo Freire e Ira Shor trabalham com as angústias cotidianas do professor na experimentação da pedagogia do diálogo, nas mudanças de atitudes práticas e teóricas que a escolha dessa concepção de educação implica. É um estímulo, ao fornecer respostas e sugerir soluções às questões do dia-a-dia.
http://www.4shared.com/file/1893699/d2fa043e/paulo_freire_-_medo_e_ousadia.html

Professora sim, Tia não: Cartas a quem ousa ensina

É pedagógico para um aluno chamar a professora de “tia”? Segundo o autor, esse tratamento é uma armadilha ideológica nada inocente. Para a professora, é uma forma de adocicar sua vida profissional e de tentar amaciar sua capacidade de luta e seu empenho no exercício de tarefas fundamentais; já as crianças correm o risco de confundir a distinção entre sua casa e a escola, entre um trabalho pedagógico – competente, estimulante e solidário – e as relações familiares, que são de outra natureza. Neste livro Paulo Freire trata de questões bem concretas do cotidiano docente, tais como o rigor no preparo das aulas, as qualidades necessárias para professoras e professores progressistas, as relações com os alunos, a escuta da palavra e a leitura do mundo e a prática da disciplina sem cair no autoritarismo.
http://www.4shared.com/file/1893694/ac4b7883/paulo_freire_-_professora_sim_tia_no.html
Boa leitura!

0 comentários:

Postar um comentário