Meus amores

Meus amores

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Sobre Afetividade

Em uma reunião de pais, numa escola de periferia a diretora dizia que entendia que embora a maioria dos pais e mães que trabalhasse fora deveriam achar um tempinho para se dedicar e entender as crianças. Ficou muito surpresa quando um pai se levantou e explicou com seu jeito humilde, que ele não tinha tempo de falar e nem vê-lo, durante a semana. 
Quando ele saía para trabalhar era muito cedo e o filho ainda estava dormindo. Quando voltava do serviço era muito tarde e o seu filho já estava dormindo.Explicou que ele precisava trabalhar para o sustento da família. mas contou que mesmo dando-lhe um beijo, assim mesmo o deixava muito angustiado.
E para que seu filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria, isso acontecia, religiosamente todas as noites quando ia beijá-lo. 
Quando o filho acordava e via o nó, sabia, através dele , que seu pai tinha estado ali e o havia beijado.
A diretora ficou emocionada com aquela história singela e emocionante.também ficou surpresa quando constatou que o filho desse pai era um dos melhores alunos da escola.

Conclusão o fato nos faz refletir sobre muitas maneiras de se fazer presentes e se comunicarem com o filho. O mais importante é que seu filho perceba que através de algo significativo faz presente.
Às vezes nos importamos tanto com a forma de dizer as coisas e esquecemos o principal, que é a comunicação através do sentimento. Aquele nó na ponta do lençol, valiam, para aquele filho, muito mais que presentes ou desculpas vazias.
Para que haja comunicação é preciso que os filhos ouçam a linguagem do nosso coração ,pois, em matéria de afeto, os sentimentos podem falar mais alto do que as palavras.
É por esta razão que um beijo revestido do mais puro afeto, cura a dor de cabeça, o arranhão no joelho, o ciúme do bebê que roubou o colo, o medo do escuro...
As crianças podem não entender o significado de muitas palavras, mas sabem registrar um gesto de amor. Mesmo que este gesto seja apenas um nó. 
Um nó cheio de afeto e carinho. E você ? Já deu algum nó afetivo no lençol do seu filho hoje?
 Profa. Maria Tereza


terça-feira, 4 de outubro de 2011

A cesta da Dona Maricota

Sobre a Vírgula

Muito bonita a campanha dos 100 anos da ABI
(Associação Brasileira de Imprensa).

Vírgula pode ser uma pausa... ou não.

Não, espere.
Não espere..

Ela pode sumir com seu dinheiro:

23,4.
2,34.

Pode criar heróis:

Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

Ela pode ser a solução:

Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido. 

A vírgula muda uma opinião:

Não queremos saber.
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar:

Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

Uma vírgula muda tudo.

ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma

Detalhes Adicionais:

COLOQUE UMA VÍRGULA NA SEGUINTE FRASE:

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.


Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...

Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM.

Contribuição da 
Cris Compagnoni