Meus amores

Meus amores

terça-feira, 3 de abril de 2012

Histórias em Quadrinhos

As histórias em quadrinhos, pelas suas peculiaridades, colaboram na alfabetização, pelo fato de, dirigir indicações que remontam a significados, mesmo sem o conhecimento da palavra escrita. 
Pela maneira como é demonstrado o ocorrido no quadrinho é permitido identificar o sentido e, se alguma palavra foi destacada, ela fica registrada, provavelmente, na mente da criança.
As onomatopeias servem para diagnosticar sons e, também, permitem o conhecimento das letras do alfabeto. É mais simples ler um som do que uma palavra no início da alfabetização.
É possível "ler" uma história em quadrinhos através das marcas de sons, pela apresentação dos balões, etc. Por exemplo, se o balão possui uma sequencia de bolinhas na direção do personagem, este está apenas pensando.
A criação de historinhas é algo que estimula a criatividade, além de ser um trabalho muito prazeroso.



segunda-feira, 2 de abril de 2012

Contar Histórias



Ao contrário do que muita gente pode pensar, contar histórias não é apenas um entretenimento lúdico, mas um importante instrumento a ser utilizado na transmissão de conhecimentos para a vida. Além dos contos de fadas serem repetidos por muito tempo e bem aceitos em qualquer época, especialistas afirmam que eles tratam de conflitos humanos de socialização e trazem mensagens essenciais ao desenvolvimento da criança. Questões como nascimentos, rupturas de laços familiares, sucessos e fracassos são possíveis de serem encontradas em várias histórias.
De acordo com especialistas, a vivência de ouvir histórias proporciona à criança a familiarização com tramas que envolvem persistência e coragem, a compreensão do conflito entre o bem e o mal e ainda a estimula a superar dificuldades, assim como acontece com os personagens Chapeuzinho Vermelho, Patinho Feio e Rapunzel. Apontam que cada história apresenta seus ensinamentos. Veja abaixo como diversas situações são tratadas em quatro diferentes histórias:
Cinderela: Aborda temas como a morte, a formação de uma nova família e as diferenças sociais. O conto mostra que ser verdadeiro consigo mesmo é mais importante em relação ao comportamento apresentado pelas filhas da madrasta, de se prender à riqueza ou à aparência.
Três Porquinhos: Refere-se ao amadurecimento, quando mostra a vantagem de crescer que pode ser observada por meio do irmão mais velho que é também o mais sábio.
João e Maria: Trata o medo do abandono, o maior receio de qualquer criança.
Rapunzel: Trabalha a independência por meio do conflito entre a mãe e a filha, quando essa tenta ganhar sua independência e é impedida.

Por Patrícia Lopes
Graduada em Psicologia
http://varinhadecondao-9.blogspot.com.br/2009/10/as-historias-e-os-sentimentos.html